11 de outubro de 2011

O Trabalho de Parto - Parte 1

Uma série de textos escrito pela futura doula Adele. Tenho certeza de que irá tirar muitas dúvidas das futuras mamães! Leiam...


Os pródromos

Os pródromos são o início do trabalho de parto. Sua característica é a presença decontrações irregulares do útero. Um desconfortozinho que vai e vem, às vezes pára, depois vem mais forte, depois pára de novo por um tempo, etc. Os pródromos podem durar bastante tempo, até dias. Em alguns relatos as mulheres sentem contrações todos os dias em um determinado horário, depois elas cessam, e isso durante até algumas semanas, antes de realmente entrar em TP.

A saída do tampão mucoso, que as mulheres tanto ouvem falar, também acontece nessa fase, e é um dossinais visíveis de que o TP se aproxima. O tampão é geralmente descrito como tendo uma "textura que parece meleca de nariz", um muco meio sanguinolento. Algumas mulheres percebem apenas umas manchinhas avermelhadas na calcinha.

Outra coisa relatada por muitas mulheres nesse momento é um pico de energia inexplicável. Algumas sentem uma vontade louca de andar, correr, pular, outras ligam o "modo faxina" e limpam tudo, organizam a casa, as roupinhas do bebê, a bagagem da maternidade... É interessante observar que, nessa hora, geralmente é recomendado que a gestante tente descansar, dormir um pouco, para guardar forças para os momentos mais cansativos do parto, sendo que, na maioria dos casos, é o que ela MENOS quer fazer!



Os pródromos são um momento muito interessante, pois é muito cedo para ir para a maternidade e o casal está em casa, sabendo da chegada iminente do bebê. Muita coisa acontece neste momento. É um momento em que muitos casais aproveitam para se reconectar, se abraçam, se emocionam. As interações amorosas, carinhos, chamegos, beijos apaixonados, e até mesmo uma relação sexual (se a bolsa amniótica ainda não tiver rompido), são muito bem-vindas, pois iniciam o trabalho de liberação de ocitocina, o hormônio do prazer, que é tão importante durante o TP.


Para algumas mulheres que não resolveram bem seus conflitos emocionais durante a gestação, este pode ser um momento difícil, onde o medo e a angústia aumentam, ou onde ela fica tão sensível que chora por tudo. É bom que isso aconteça agora, quando o trabalho de parto em si ainda não começou, e é importante deixar que ela "bote para fora", chore tudo que tiver de chorar, diga tudo que quiser dizer. Assim, na hora do parto, ela poderá se concentrar, sem estar presa à esses outros assuntos, que, por incrível que pareça, são capazes de travar completamente o parto, quando não resolvidos.


Quando as contrações passam a ser mais ritmadas, de 20 em 20 minutos, de 15 em 15, etc. a gestante entra na segunda fase, o trabalho de parto ativo.


http://adeledoula.blogspot.com/search?updated-max=2011-10-10T14%3A10%3A00-07%3A00&max-results=2

3 comentários:

  1. Gente eu adorei, mas discordo dessa parte
    "Quando as contrações passam a ser mais ritmadas, de 20 em 20 minutos, de 15 em 15, etc. a gestante entra na segunda fase, o trabalho de parto ativo."

    Com esse intervalo ainda é possível que seja pródromos e se não for, é a fase LATENTE do trabalho de parto. Fase ativa = mais de 4 cms de dilatação e/ou contrações regulares com intervao de 5 em 5 minutos. Na minha experiência é isso que sigo, só uma reflexão.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Cris, vou modificar o post original. Não acredito que esqueci a fase latente! Tsc tsc tsc!

    E obrigada Ana por compartilhar! Beijos

    ResponderExcluir
  3. As "ordis", meninas!hehehe... Vamo que vamo, aprendendo e trocando idéias!! Arruma -lá Adele, que modifico aqui!!

    Beijos!

    ResponderExcluir